Um legado espiritual

07/02/2017


Conta uma história que certo rapaz, filho de um advogado famoso por seus livros de direito, compareceu a um tribunal acusado por falsificação de cheques. O juiz, um velho amigo de seu pai, dirigiu-se a ele com rispidez, dizendo: “Rapaz, você não se lembra de seu pai? Não percebe que você o tem desonrado?”.
 
O rapaz respondeu, calmamente, mas com cinismo no olhar: “Lembro-me perfeitamente. Quando eu o procurava para pedir conselhos ou companhia, ele esbravejava – Vá embora, menino, não vê que estou ocupado. Pois bem, ele escreveu os seus livros e ficou famoso, agora eu estou aqui para ser julgado e condenado”.
 
A Bíblia exorta a todos os pais: “Ensina a criança no caminho em que deve andar e ainda quando for velho não se desviará dele” (Pv 22.6). É evidente que cada pessoa é responsável pelas escolhas que faz e, como indivíduo, cada filho tem a liberdade de escolher entre errar e acertar, mesmo tendo recebido o ensinamento adequado. Entretanto, cabe aos pais esse trabalho árduo de ajudar a construir os valores que farão deles homens e mulheres de bem.
 
Este legado deve ser transferido dos pais para os filhos como uma herança espiritual. Tantos pais trabalham, incansavelmente, para deixar uma herança material para os seus filhos, mas ignoram que tudo neste mundo é passageiro. Não há nada de errado em dar aos filhos um bom começo (Pv 13.22), mas isso não é o suficiente para torná-los pessoas prósperas e felizes. Eles precisam conhecer a Deus e os Seus mandamentos.
 
Deus disse a Josué acerca da lei divina: “… dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido” (Js 1.6,7). Este é o segredo da verdadeira vida.
 
Trinta por cento do que somos é herança genética (estatura, cor dos cabelos, olhos, temperamento, etc.), setenta por cento é construção. São as informações adquiridas ao longo da existência que se tornam padrões de pensamento e comportamento. Chamamos isso de caráter ou identidade. O conselho bíblico é para que as crianças sejam ensinadas desde a mais tenra idade, para que se tornem adultos íntegros e jamais se esqueçam de quem é Deus e dos valores absolutos de Sua santa Palavra.
 
Infelizmente, algumas famílias têm fracassado neste aspecto. Embora acreditem ser vencedoras, pois tem garantida a prosperidade material, descobrem que estão prestes a perder a batalha pela preservação da lembrança mais preciosa do nosso legado espiritual. Tal qual a geração que atravessou o rio Jordão com Josué, que não ensinou seus filhos a respeito da fé em Deus e da importância da obediência a Ele, famílias cristãs estão testemunhando o desvio de seus filhos dos caminhos do Senhor. Eles estão se perdendo no mundo, ainda que lentamente.
 
Está escrito em Juízes 2: “E foi também congregada toda aquela geração a seus pais, e outra geração após ela se levantou, que não conhecia ao Senhor, nem tampouco a obra que ele fizera a Israel. Então fizeram os filhos de Israel o que era mau aos olhos do Senhor; e serviram aos baalins” (vs.10,11). Não permita que este legado de idolatria retorne à sua casa.
 
Dedique tempo à sua família, especialmente, aos seus filhos, ensinando-os acerca da Palavra de Deus. Este será, com certeza, um dos melhores investimentos de sua vida. Afinal, que importa ao homem ganhar o mundo inteiro, se a alma for perdida (Mc 8.36). Neste caso, não pense apenas em você, mas em todos aqueles por quem Jesus Cristo deu a Sua própria vida.
 

 


BISPO CÉSAR SANTOS



Outras Notícias


Ministérios


Notícias


DEVOCIONAIS EM VÍDEOS